‘Totalmente parcial’ diz Guilherme de Pádua assassino de Daniella Perez sobre o documentário Pacto Brutal

0
29

O ex-ator e agora pastor batista Guilherme de Pádua foi às redes sociais na noite deste domingo(24) para comentar o documentário “Pacto Brutal”, produção que rêmora o assassinato de Daniella Perez e que estreou na última quinta-feira(21). “É totalmente parcial”, diz ele num longo vídeo postado em seu perfil, que é fechado para o público em geral.

Guilherme de Pádua, que foi condenado a 19 anos de prisão pela morte da atriz, filha da autora de novelas Gloria Perez, afirma que tem procurado pensar o mínimo possível no crime, ocorrido em 1992. “Não vou me fazer de vítima, mas não é nada agradável, afirma o assassino.

Na noite de 28 de dezembro de 1992, o corpo de Daniella foi encontrado num matagal na Barra da Tijuca, perfurado por cerca de 18 punhaladas realizadas com uma tesoura que feriram seus pulmões e o coração.

Paula Thomaz e Guilherme de Pádua foram condenados por homicídio qualificado a uma pena de quase 20 anos de prisão, após o júri popular acatar a tese da acusação de que o casal premeditou o crime, ela, por ciúmes do marido; ele, por vingança contra a autora da novela, já que seu papel na trama vinha sendo reduzido. O ator não queria deixar o romance da trama acabar, é o que defende a tese do seriado.

Há cinco anos, o ex-ator se tornou pastor da Igreja Batista da Lagoinha, em sua cidade natal, Belo Horizonte. Guilherme de Pádua concedeu poucas entrevistas sobre o caso, mas seu nome sempre reaparece por aí, como quando criou um canal no youtube para falar de sua conversão religiosa. Numa de suas últimas aparições públicas, em 2020, foi às ruas num protesto pró-Bolsonaro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui